domingo, 3 de abril de 2011

Aditivo de ZOOLOGIA1


As formigas, o grupo mais popular dentre os insetos, são interessantes porque formam níveis avançados de sociedade, ou seja, a eusocialidade. Todas as formigas, algumas vespas e abelhas, são considerados como insetos eusociais, fazendo parte da ordem Hymenoptera. As formigas estão incluídas em uma única família, Formicidae, com 12.585 espécies descritas até 2 de setembro de 2010, distribuídas por todas as regiões do planeta, exceto nas regiões polares. As formigas são o gênero animal de maior sucesso na história terrestre, constituindo de 15% a 20% de toda a biomassa animal terrestre.

Acredita-se que o surgimento das formigas na Terra deu-se durante o período Cretáceo (há mais de 100 milhões de anos) e pensa-se que elas evoluíram a partir de vespas que tinham aparecido durante o período Jurássico.
Por vezes, confundem-se as térmitas (cupins) com as formigas, mas pertencem a grupos distintos.
As formigas distinguem-se dos outros insetos – mas algumas destas características são comuns a alguns tipos de vespas - por apresentarem:
Uma casta de obreiras sem asas;
As fêmeas são prognatas (peças bucais no ácron);
Presença de um ‘’saco infrabucal’’ entre o lábio e a hipofaringe;
Antenas articuladas, com o artículo distal alongado (exceto nas subfamílias Armaniinae e Sphecomyrminae);
Glândula metapleural nas fêmeas, abrindo na base das patas posteriores;
O segundo, e em algumas espécies também o terceiro, segmento abdominal formando um “pecíolo” (pouco diferenciado nas Armaniinae);
As asas anteriores não apresentam nervuras ramificadas;
A rainha perde as asas depois da cópula, que é realizada em voos de milhares de indivíduos.
O estudo das formigas denomina-se mirmecologia


Reprodução e desenvolvimento
Em um formigueiro, podemos encontrar várias fêmeas estéreis, chamadas de operárias, e, geralmente, uma única fértil, a rainha.

Na época do acasalamento, a rainha realiza o chamado "vôo nupcial", durante o qual se acasala com os machos, que costumam morrer pouco tempo depois. Após o acasalamento, a rainha retorna à colônia, perde as asas e realiza a postura dos ovos. Os ovos fecundados dão origem a fêmeas. Os que não foram fecundados se desenvolvem através de um processo conhecido como partenogênese, originando os machos.

Do ovo eclode uma pequena larva que irá se transformar em pupa, que é o inseto no estado intermediário entre a larva e a forma adulta. A pupa, por sua vez, se desenvolverá até atingir o estágio de formiga adulta. Metamorfose completa é o nome desse tipo de desenvolvimento.

3 comentários:

Jair disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cristiane disse...

Uau, quanta informação..... muitíssimo intererssante.... animaizinhos super interessantes heim?....obrigado prof.

Biologia e Gestão Ambiental Sandra G disse...

Professor para que serve o saco infrabucal nas formigas? E obrigado pelo material.