domingo, 3 de fevereiro de 2013

MAPA CONCEITUAL




Estimados alunos,

Para esclarecer aos interessados no assunto mapas conceituais, é uma técnica desenvolvida nos meados dos anos 70 por J. Novak e também associado à aprendizagem significativa de D. Ausubel. A estreita relação entre mapas conceituais e aprendizagem significativa vem do fato de que logo após seu aparecimento essa estratégia revelou ter um alto potencial para facilitar a negociação, construção e aquisição de significados.





Utilização de Mapas Conceituais na Educação
        São utilizados para auxiliar a ordenação e a seqüenciação hierarquizada dos conteúdos de ensino, de forma a oferecer estímulos adequados ao aluno. Mapas Conceituais podem ser usados como um instrumento que se aplica a diversas áreas do ensino e da aprendizagem escolar, como  planejamentos de currículo, sistemas e pesquisas em educação.
       A proposta de trabalho dos Mapas Conceituais está baseada na idéia fundamental da Psicologia Cognitiva de Ausubel que estabelece que a aprendizagem ocorre por assimilação de novos conceitos e proposições na estrutura cognitiva do aluno. Novas idéias e informações são aprendidos, na medida em que existem pontos de ancoragem.  Aprendizagem implica em modificações na estrutura cognitiva e não apenas  em acréscimos. Segundo esta teoria, os seguintes aspectos são relevantes para a aprendizagem significativa:
  •  As entradas para a aprendizagem são importantes.
  •  Materiais de aprendizagem deverão ser bem organizados.
  •  Novas idéias e conceitos devem ser "potencialmente significativos" para o aluno.
  •  Fixando novos conceitos nas já existentes estruturas cognitivas do aluno fará com que os novos conceitos sejam relembrados.
       Nesta perspectiva parte-se do pressuposto que o indivíduo constrói o seu conhecimento partindo da sua predisposição afetiva e seus acertos individuais. Estes mapas servem para tornar significativa a aprendizagem do aluno, que transforma o conhecimento sistematizado em conteúdo curricular, estabelecendo ligações deste novo conhecimento com os conceitos relevantes que ele já possui.
    Esta teoria da assimilação de Ausubel, como uma teoria cognitiva, procura explicar os mecanismos internos que ocorrem na mente dos seres humanos. A referida teoria dá ênfase à aprendizagem verbal, por ser esta predominante em sala de aula. 
Incluídas na aprendizagem significativa estão a  aprendizagem por recepção e a  por descoberta. Podemos verificar isto através do mapa conceitual abaixo:


 
                                                                      (Faria, 1995: 46)
Mapas conceituais podem ser utilizados como:
Estratégia de estudo
Estratégia de apresentação de itens curriculares
Instrumento para a avaliação de aprendizagem escolar
Pesquisas educacionais
Como uma ferramenta de aprendizagem, o mapa conceitual é útil para o estudante, por exemplo, para:
  •      Fazer anotações
  •      Resolver problemas
  •      Planejar o estudo e/ou a redação de grandes relatórios
  •      Preparar-se para avaliações
  •      Identificar a integração dos tópicos

Para os professores, os mapas conceituais podem constituir-se em poderosos auxiliares nas suas tarefas rotineiras, tais como:

  • Tornar claro os conceitos difíceis, arranjandos em uma ordem sistemática
  • Auxiliar os professores a manterem-se mais atentos aos conceitos chaves e às relações entre eles
  • Auxiliar os professores a transferir uma imagem geral e clara dos tópicos e suas relações para seus estudantes
  • Reforçar a compreensão e aprendizagem por parte dos alunos
  • Permitir a visualização dos conceitos chave e resumir suas inter-relações
  • Verificar a aprendizagem e identificar conceitos mal compreendidos pelos alunos
  • Auxiliar os professores na avaliação do processo de ensino
  • Possibilitar aos professores avaliar o alcance dos objetivos pelos alunos através da identificação dos conceitos mal entendidos e dos que estão faltando

Segundo KAWASAKI (1996), é importante:

  •  Escolher o tema a ser abordado
  •  Definir o objetivo principal a ser perseguido
  •  Definir a apresentação dos tópicos, colocando-os numa seqüência hierarquizada com as interligações necessárias
  •  Dar conhecimento ao aluno do que se espera quanto ao que ele poderá ser capaz de realizar após a utilização do processo de aprendizagem
  •  Permitir sessões de feedback, de modo que ao aluno seja possível rever seus conceitos, e ao professor avaliar o instrumento utilizado, de modo a enfatizar sempre os pontos mais relevantes do assunto, mostrando onde houve erro e promovendo recursos de ajuda.
fonte: http://penta2.ufrgs.br/edutools/mapasconceituais/utilizamapasconceituais.html


Informo que durante o ano de 2013 continuarem o projeto do uso de mapas conceituais no processo de ensino e aprendizagem.

Abaixo segue mapas de conteúdos vistos em aulas para que vocês alunos aperfeiçoem os mesmos, buscando tornar o conteúdo significativo, os mapas foram elaborados através do programa CMaps tools.


Atenciosamente.

Prof. Eduardo


Os mapas conceituais foram criados com base nos artigos 21 e 23 da LDB/96, posteriormente vamos analisar os mapas e após discussão iremos aprimora-los. 














Um comentário:

Jaimerson Pereira disse...

Meu nome é Jaimerson Pereira,sou aluno do prof.Eduardo de Almeida da turma BID0217 Ciências Biolôgicas.
Até então eu tinha ou tenho um dificuldade em elaborar um PaPer,pra mim parecia exatamente um ser de outro planeta,o meu primeiro foi um fracasso total.Se eu falar que já sei elaborar um,estaria mentindo,mas sei que o próximo ficará melho.
Obrigado professor pela explicação.